Falhas de privacidade são o foco de ciberataques durante a pandemia

Falhas de privacidade são o foco de ciberataques durante a pandemia

Compartilhamento de dados pessoais com aplicativos e sites não-confiáveis ou inseguros podem resultar na invasão de contas e até de sistemas corporativos inteiros

As vulnerabilidades que geraram maior número de ataques cibernéticos ao longo dos últimos meses estão ligadas, principalmente, às configurações de privacidade dos usuários. Riscos digitais ligados ao trabalho por ‘home office’ se tornaram mais evidentes ao longo da quarentena.

O aumento dos casos de ataques em quase 300%, já registrado desde julho por especialistas de segurança digital, está ligado também a necessidade de uma adaptação forçada e pouco estruturada ao modelo de trabalho remoto. Na vasta maioria dos casos, funcionários não possuíam uma estrutura de segurança em seus aparelhos digitais nem em suas redes de internet domésticas.

Como explica Caio Telles, especialista em segurança digital e diretor-executivo da Bug Hunt, a precariedade de estrutura no trabalho remoto se tornou um grande alvo para usuários mal-intencionados. “A vulnerabilidade das empresas ficou ainda maior devido ao acesso remoto dos sistemas via home office. As pessoas, muitas vezes, trabalham com um computador e também compartilham o uso do aparelho com outras pessoas da casa. Todo esse movimento se torna um risco para as redes das organizações.”

Nestes casos, as falhas de privacidade se tornam uma grande fragilidade para os usuários, podendo colocar em risco sistemas inteiros de suas empresas. Estes problemas são provenientes, principalmente, de autenticações através de contas em redes sociais em sites não confiáveis, e navegação e fornecimento de dados a sistemas com padrões de segurança de fácil quebra, por exemplo

Correções nestas falhas devem vir, principalmente, da preocupação de gestores em prover segurança cibernética para seus funcionários. Estruturação de redes confiáveis, uso de aparelhos dedicados ao trabalho e outros pontos viabilizam o trabalho remoto sem riscos aos envolvidos. “É preciso simplificar sistemas e integrar cibersegurança e testes nos processos de desenvolvimento. Além disso, é primordial conscientizar os colaboradores com o objetivo de criar uma cultura de segurança”, complementou Telles.

Via: Olhar Digital
Atualize seu Windows 10 imediatamente!

Atualize seu Windows 10 imediatamente!

Microsoft emitiu alerta sobre duas vulnerabilidades críticas que foram corrigidas com a atualização do sistema operacional; veja como fazer

Segundo a Microsoft, as falhas podem deixar computadores vulneráveis a ataques que fazem com que as máquinas passem a espalhar vírus e malwares sem a necessidade de qualquer ação por parte do usuário.

Existem “potencialmente centenas de milhões de computadores vulneráveis”, escreveu Simon Pope, diretor de Resposta a Incidentes da Microsoft. “É importante que os sistemas afetados sejam corrigidos o mais rápido possível.

Os arquivos para download podem ser encontrados no Guia de Atualização de Segurança da Microsoft (somente em inglês até o momento da produção desta notícia)

Aqueles usuários do Windows 10 que ativaram as atualizações automáticas já estão protegidos. Para os que preferem fazer as atualizações manualmente, basta clicar no ícone de pesquisa e digitar “Windows Update” para acessar a ferramenta de atualização.

Para atualizar seu Windows clique aqui em Verificar se há atualizações do Windows. Ou selecione o botão Iniciar e acesse Configurações  > Atualização e Segurança  Windows Update .

fonte: Olhar Digital